Conheça Também Jundianet

Parada do Quilombo - Sabor da Roça!



/// Cursos em Destaque


Alcance suas metas. Invista em você!


Curso - Roupas Pet
Cursos On-Line

Roupas Pet

Curso - A Matriz da Prosperidade
Cursos On-Line

A Matriz da Prosperidade

Curso - E-book Casamento dos Sonhos
Cursos On-Line

E-book Casamento dos Sonhos

  • Itupeva - Parada do Quilombo - Sabor da Roça!


Cursos On-Line Invista em  Conhecimento - Cursos Online

/// ITUPEVA /// Noticias



Quilombo - Era uma fazenda que pertencia ao Sr. José Estanislau do Amaral. Seus escravos eram livres e os tropeiros e mercadores que passavam por lá diziam que parecia um quilombo, por isso até hoje o bairro é chamado de Quilombo. 

Capim Fino e Santa Tereza do Alto - era uma única fazenda, que hoje chama-se bairro Quilombo, entre Itupeva e Itaici/Indaiatuba. José Estanilau era avô da artista plástica Tarsila do Amaral, que no livro TARSILA SUA OBRA E SEU TEMPO, do escritor Aracy A. Amaral, retrata a infância da artista em Capivari e mais tarde na Fazenda Santa Tereza do Alto, em Mont Serrat Itupeva. 

Tarsila do Amaral, uma das mais importantes artistas brasileiras de todos os tempos. Membro do movimento que ficou conhecido como o “Grupo dos Cinco”, que reunia ainda Anita Malfatti, Menotti Del Picchia, Mário de Andrade e Oswald de Andrade, os maiores nomes do modernismo brasileiro nos anos 1920 e 1930, Tarsila é a autora do quadro mais famoso do Brasil: o “Abaporu”, de 1928, até hoje a obra brasileira mais valorizada no mundo. A tela foi adquirida em leilão realizado pela Christie’s de Nova York em 1995 pelo milionário argentino Eduardo Constantini, por US$ 1,4 milhão (R$ 4,5 milhões), ou cerca de US$ 2,2 milhões (R$ 7,1 milhões) em valores atualizados. Entre especialistas, o consenso é que o Abaporu hoje tenha um valor de mercado de no mínimo R$ 30 milhões. Não por acaso, Tarsila é uma das poucas artistas brasileiras conhecidas internacionalmente como “blue chips”, uma denominação aplicada às ações das empresas mais importantes negociadas em bolsa, e que no mundo das artes serve para definir os artistas cujas obras representam as melhores opções de investimento.

A história do Restaurante Parada do Quilombo começou em 1993, quando foi adquirido 01 alqueire (24.000 M²) da Fazenda Capim Fino, margeando o Rio Jundiaí. Um lugar de mata nativa e nascente, cheio de história, mas que estava abandonado. Restaurado, em 1997, o restaurante abriu as portas para o sonho de Laerte: um pequeno estabelecimento servindo apenas bebidas e porções, tudo muito simples, mas com o sabor da roça. Aos poucos o restaurante se tornou um local para as pessoas passarem o dia em contato com a natureza e fugir da correria do dia a dia das cidades em torno. 
Arroz, feijão, carnes, saladas e macarronadas foram ganhando o gosto dos clientes que hoje chegam a casa em carros, charretes e bicicletas, atraindo um público fiel à natureza e as delícias da Parada do Quilombo. 
200 lugares, estacionamento próprio e área kids, em espaço naturalmente preservado bem próximo à cidade, porém, com a impressão de que se está muito distante, no meio de uma grande fazenda. No roteiro estão também uma gruta centenária, a antiga estrada de ferro da Sorocabana e as ruínas da usina do Quilombo, margeados por um trecho do Rio Jundiaí que ainda lembra o século passado.

O prezar pelo bom atendimento e a qualidade tem levado Laerte a ampliar e fidelizar uma clientela que tem gosto pela comida de fazenda cheia de referências mineira e boas lembranças da infância do empresário. De cada 10 habitues 09 chegam à Parada do Quilombo por indicação. Desses, uma média de 40% são indaiatubanos e o restante de outras cidades da região.

“Minha mãe era cozinheira em uma fazenda e algumas receitas nasceram dessa vivência, mas hoje, alguns elementos do cardápio atendem aos pedidos dos clientes que gostam de saborear bons pratos, num espaço tranquilo rústico, porém, aprazível em meio à mata atlântica original. Atualmente emprego 12 colaboradores que operam na casa às sextas, sábados e domingos das 11h às 15h."

Aos sábados, o delicioso leitão a pururuca é servido no fogão a lenha junto à outras delícias.

Serviço: 
Restaurante Parada do Quilombo
Rua Paschoal Vicentini 80 – Itupeva/SP
(11) 94743-1915/ 94220-0825

Horário de funcionamento
Sextas-feiras das 11h às 14h com pratos executivos
Sábados e domingos em sistema self-service por quilo, das 11h às 15h. 

Itupeva, uma cidade pertinho da capital, mas com a essência do nosso interior! O município fica a pouco mais de 70 km de São Paulo e um pouco menos de 20km de Jundiaí, com aproximadamente 55 mil habitantes e muitas indústrias.

Venha fazer parte desta história e apreciar todos os sabores e aromas deste paraíso rural!

Fonte: Publicado por Selma Similamori


*Sugira tópicos ou alteração gratuíta para este artigo

Quer mudar de vida e ter sucesso?


CLIQUE AQUI E CONFIRA. SUA MUDANÇA COMECARÁ AGORA! Invista em Conhecimento - Cursos Online

///Inscreva-se e Receba Novidades

BLOG - NOTÍCIAS - CURSOS - TURISMO

Não Praticamos Spam. Seu E-mail Totalmente Seguro

///PORTAL DE ITUPEVA - DESDE 2005 DIVULGANDO A CIDADE!

Portal de Itupeva
/// Portal de Itupeva

Itupeva pertence a região de Jundiaí, no interior de SP e está apenas 40 minutos da Capital. Atrativos turísticos não faltam na cidade como o Outlet Premium, Parque Wet n Wild, Cervejaria Rofer, Rancho 75, Shopping SerrAzul e muito mais... Conheça Itupeva!


/// Redes Sociais
Conheça Nossos Canais
Copyright 2017 Elis Salles - (11) 99939 2431 - Itupeva - SP. Salles Vilas de Jundiai / Jundiainet / Vilas de Itupeva